Seguidores

Páginas

quarta-feira, 6 de abril de 2011


Quanto mais cedo aprenderem, menor será a dificulda­de para manter uma vida de oração ativa quando ficarem mais velhas. Não pense que seu filho é pequeno demais para entregar a vida a Deus. O inimigo certamente não pensa que seu filho é pequeno demais para cumprir na vida dele os seus planos. E mais fácil ensinar uma criança a orar do que mais tarde remediar uma situação difícil que poderia ter sido evitada com a oração.
         Se você quer ver Deus agir de um modo especial em seu filho, ensine-o a conversar com seu Pai celestial. Este livro será útil. As crianças não podem ter um relacionamento ínti­mo com Deus a menos que aprendam a ter o hábito de co­municar-se com ele em oração. Você se surpreenderá quando seu filho começar a orar sozinho. Nada poderá aquecer mais seu coração do que ouvir dos lábios de seu filho uma oração inspirada pelo Espírito Santo.
         Deus quer que os adultos se aproximem dele como criancinhas. De modo aberto, honesto, ousado e apaixonado. Po­demos aprender muito sobre isso com as crianças, e elas podem aprender muito conosco quando vêem e ouvem nossa oração. As crianças que existem em sua vida prestam atenção no que você faz.
         Convide-as a participar de suas orações, ore com elas e por elas. As crianças rapidamente se enchem do amor de Deus e se dispõem a compartilhá-lo, por isso as incentive a orar pelos outros também. Nunca hesite em pedir a seus filhos que orem por você. Orar por você os incentiva a participar de uma vida de oração ativa e vital, faz uma oração comum parecer natural e um hábito para eles, ajuda-os a fa­zer da oração um modo de vida. Além disso, nunca sabe quan­do você poderá precisar de uma oração tão poderosa, pura e cheia de fé como a de uma criança.
         Não se esqueça de dizer a seus filhos que você sempre terá prazer em orar com eles que quiserem. Algumas vezes, você conseguirá saber mais coisas sobre eles e sobre o que está acontecendo na vida deles em um único pedido de oração e terá uma percepção que talvez não conseguisse de outra for­ma. Se você nunca orou com eles antes, peça desculpas por isso e diga a eles que pretende compensar o tempo perdido agora. Eles apreciarão suas orações, e você terá um relaciona­mento mais profundo com eles.
Fonte : Livro O Poder da Criança que ora

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...